quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Nosso Gênio da Gaita

Moto Perpetuo - Edu da Gaita ************************************************************************************************************** Para relatar com muito mais emoção e autenticidade, reproduzimos um texto do seu filho, Eduardo Nadruz Filho, disponibilizado no domínio http://www.edudagaita.com.br/PORTUGUES_introd.htm Eduardo Nadruz, artisticamente conhecido como Edu da gaita, nasceu em 13 de Outubro de 1916 na cidade gaúcha de Jaguarão e morreu no Rio de Janeiro em 23 de Agosto de 1982. Ao longo de toda a sua carreira artística teve como grande objetivo demonstrar que a harmônica de boca, ainda hoje vista como um instrumento exótico e despretensioso, possui recursos técnicos que a colocam no mesmo nível de qualquer outro instrumento musical. Sua grande conquista foi a execução na íntegra do "moto perpétuo" de Nicolò Paganini, compositor italiano e o maior virtuose do violino em todos os tempos. Para isso foram necessários onze anos de estudos durante os quais Edu enfrentou as tremendas dificuldades representadas por mil e duzentas notas, que deveriam ser executadas num tempo máximo de quatro minutos, sem pausa de espécie alguma. Em junho de 1956, tendo como seu acompanhador ao piano o maestro Leo Peracchi, Edu se tornou o primeiro em toda a história da musica instrumental de sopro a executar o célebre "moto perpétuo" de Paganini, no tempo recorde de 3 minutos e 21 segundos, comprovando de maneira irrefutável que a harmônica de boca é um instrumento completo e definido. Apesar do esforço de Edu e de outros, dentre os quais Larry Adler merece especial destaque, a harmônica de boca ainda é um instrumento "sem cátedra" e não é estudado nas escolas de Música. Isso se deve, dentre outras razões, à falta de uma literatura musical de maior seriedade dedicada ao instrumento, embora não possamos deixar de citar os concertos para harmônica de boca e orquestra escritos por Villa-Lobos e Radamés Gnatalli, o primeiro dedicado a John Sebastian e o último a Edu. Por esse motivo, Edu foi obrigado a usar em seu repertório composições originalmente escritas para outros instrumentos. Se por um lado isso tornou seu caminho mais difícil, também serviu para demonstrar de forma indiscutível os recursos técnicos da harmônica de boca. O resgate de sua obra tem importância não apenas para a preservação da cultura nacional como também para divulgar em outros países o nível técnico que é possível atingir com o instrumento, permitindo que no futuro outros possam suceder e até mesmo superar o maior virtuose da harmônica de boca até os dias de hoje. Aproveito para me colocar à disposição de qualquer empresa ou entidade cultural que tenha interesse em divulgar o trabalho de meu pai. Disponho de praticamente toda a sua produção fonográfica restaurada pelos sistemas Sonic solutions e CEDAR, além de farto material fotográfico e documental. Eduardo Nadruz Filho Novembro 2000 Onde achar o acervo de Edu da gaita: http://www.edudagaita.com.br/Acervo.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.